NOTÍCIAS

Novas conquistas na economia nacional

O atual ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirma que já conquistou resultados na economia, um deles sería a inversão na tendência de queda de índices de confiança no país. “A curva já inverteu, o que mostra que estamos indo na direção certa”, disse Meirelles ontem (29).

Meirelles disse que um diagnóstico correto da recente crise econômica é importante diante do ambiente de recessão que o Brasil vem passando, para que se possa trabalhar nas soluções. “Tanto na economia, como na vida e como na medicina, é importante que o diagnóstico seja correto. Partindo daí, trabalharemo com eficiência as causas dos problemas”.
Segundo Meirelles, os países que mais cresceram e que mais evoluíram foram aqueles que atacaram os principais problemas, e não aqueles que tentaram resolver todos os problemas de uma só vez.
Meirelles citou uma comparação entre dois grupos de países que tinham partido de uma base baixa, os chamados subdesenvolvidos. “Em ambos os grupos, os países tem longa lista de problemas. A tentação de todos é atacar todos os prolemas ao mesmo tempo”. Segundo ele, os países que focaram identificar os principais problemas e resolvê-los cresceram de forma substancial. “Deixaram de ser países subdesenvolvidos e passaram a ser potências industriais”.

Causas da crise

Sobre as causas da crise, para o ministro, houve uma queda da confiança no país e em sua economia, que fez com que o Brasil perdesse investimento e diminuísse contratações. Ele atribui esses problemas à falta de sustentabilidade do crescimento das despesas públicas e da dívida pública. Segundo o ministro, no momento em que a despesa e a dívida públicas sobem muito e de forma insustentável, consequentemente aumenta-se também o risco.
“Quanto mais sobre a dívida pública, é mais recursos que o governo tem que captar na sociedade. As coisas se somam numa espiral negativa”, disse, citando o desemprego, a queda do consumo e uma série de ações em cadeia que tendem a desestabilizar a economia.
Meirelles acredita que, frente ao que chama de “diagnóstico central”, o país tem que controlar esse crescimento insustentável da despesa pública. A solução apontada por ele é uma proposta de emenda constitucional sobre o teto de gastos, que limitaria o crescimento das despesas à inflação do ano anterior.

Orçamento prevê salário mínimo de R$ 945,80 em 2017


O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, anunciou que para o ano que vem, o salário mínimo ficará em R$ 945,80, segundo . O valor consta do projeto do Orçamento Geral da União de 2017, enviado dia 31 pelo governo ao Congresso Nacional.

A proposta foi entregue junto com o ministro da Fazenda ao presidente do Senado Federal. O texto foi enviado ao Congresso logo após a cerimônia de posse do presidente Michel Temer, no Senado.

Os demais parâmetros para a economia em 2017, que haviam sido divulgados no último dia 17, foram mantidos. A estimativa de inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 4,8% para o proximo ano.

A previsão para o PIB ficou em 1,6%. O projeto prevê uma taxa de câmbio média de R$ 3,40 no dólar para o próximo ano, contra R$ 3,50 em 2015, e de taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada de 12,1% ao ano em 2017, contra 14% neste ano.

Felicitações para o Professor José Vicente de Assis

O que dizer da pessoa José Vicente de Assis: ser humano íntrego, amigo, solidário, prestativo, correto, humilde, dentre outros. Um grande colaborador das causas sociais, sendo o trabalho com os transplantados uma eterna luta.

Não podendo deixar de destacar sua participação e colaboração para o avanço das pessoas no sentido da espiritualidade. Sempre lembrando de sua incansável luta, na educação continuada e melhorias trabalhistas dos profissionais de contabilidade. Um ser do bem.

Assis, parabéns!!!

Paz e saúde são os votos dos seus amigos da RG Contabilidade.

Você está atento às ameaças para a continuidade da sua empesa?

Os nossos avós se preparavam para dar continuidade às atividades de seus pais, que muitas vezes fizeram o mesmo, que também repassavam aos filhos. Hoje é necessário estar atento, pois há profissões que podem deixar de existir muito rapidamente.

Que a evolução tecnológica foi gigantesca no final do século XX ninguém duvida, mas também é inacreditável a explosão continuada no início do século XXI. Quem poderia imaginar coisas como o site de busca do Google respondendo a quase todas as dúvidas, a internet de banda larga massificada que permite estar conectado 24 horas por dia, smartphones que integram telefone e computador com altíssima resolução, velocidade e capacidade de armazenamento, GPS com inúmeras funcionalidades e tantas outras.

Todas estas tecnologias adaptadas nas inúmeras ferramentas e atividades permitem incontáveis facilidades para localizar e ofertar bens e serviços ao mercado. Quem é o mercado? Nós! Todos fazemos parte desta grande roda, mais veloz a cada dia e mais difícil de nos mantermos dentro dela.

O consumidor quando deseja um serviço ou produto rapidamente utiliza o smartphone para consultar o preço e saber onde encontrá-lo. O fornecedor que opta por não divulgar na internet reduz as chances do cliente chegar até ele, enquanto os conhecedores dos recursos disponíveis na rede mundial de computadores terão maiores oportunidades de atrair o cliente.

O serviço de táxi é quase tão antigo quanto a civilização, foi no final século XVIII que recebeu o nome de táxi por utilizar taxímetro para tarifar os percursos. Esta profissão encontra-se num momento crucial, de inovação, para atender aos anseios do mercado, caso contrário o UBER poderá sepultá-la.

A Kodak, empresa que dominou o mercado mundial de fotografia, viu a câmera digital entrar no mercado, sem acreditar que emplacaria. Errou e persistiu no erro, fabricando câmeras com filme até 2003, quando já era tarde para reagir.

A inovação é necessária em todas as áreas. Em algumas atividades acontece bem mais rápido e noutras, nem tanto, mas é inevitável ficar vigilante para não correr o risco de, ao acordar, concluir que é impossível qualquer reação. O ideal é manter-se “antenado” no mercado para inovar na sua atividade. Se esta é uma missão difícil, o jeito é colar nos mais inovadores para segui-los.

Mantenha o registro gerencial da sua empresa, compare os indicadores com os meses e anos anteriores e compreenda de que maneira o mercado está agindo.

A atividade ‘Escritório de Contabilidade” também tem sido impactada pelas inovações, inclusive despertando o interesse de empreendedores estrangeiros para atuar nos serviços contábeis brasileiros.

Uma das formas de se preparar para esta possibilidade é compreender o mercado e oferecer serviços inovadores aos clientes.

A participação em congressos, fóruns e outros eventos permitem ao contador empresário obter informações acerca da sua atividade e poder agir a tempo.

Não perca tempo para ousar e não duvide que serão necessárias muitas mudanças nos próximos anos.

Fonte: Boletim Contabil

Free WordPress Themes, Free Android Games